Tecnologia RFID: mais perto do que imagina

O RFID (identificação por radiofrequência) é uma invenção da Segunda Guerra Mundial para identificar os aviões que se aproximavam do território. Se emitissem a radiofrequência, eram “amigos”.

A tecnologia permite a leitura de uma etiqueta que emite a RF, identificando o objeto. Atualmente, ela é usada para outros fins, podendo ajudar na indústria, estoque, lojas, entre outros locais.

Um claro exemplo sobre o constante uso desse serviço é o “Sem Parar”. Uma antena posicionada nas praças de pedágio permite a leitura da etiqueta que está fixada no pára-brisa do veículo, liberando a cancela e evitando filas em dias de movimento nas estradas.

Além disso, o RFID pode ser usado para controlar o estoque de grandes indústrias, que geralmente enfrentam problemas sérios com pequenos furtos, desvios ou perda de material. A contagem de estoque pode ser até 15 vezes mais rápida do que o método convencional, por código de barras. Um depósito de roupas de 600m² pode ser facilmente contado em uma hora e meia.

Uma etiqueta RFID armazena informações do produto como lote, data de fabricação, validade, local de fabricação. Os dados podem ser editados diretamente pelo software e trocados quantas vezes precisar.

Segundo o Diretor Comercial da Moura Informática, Felipe Moura, “essa é uma tecnologia que está se expandindo no Brasil. Conhecemos essa solução na maior feira de varejo do mundo, que ocorre em Nova Iorque”.

Há dois anos no Brasil, a empresa desenvolveu o software que integra os equipamentos com o sistema utilizado pelo cliente. “Foram dois anos de testes e programação para chegarmos a uma solução eficiente, que oferece agilidade nos processos, controle de estoque, entre outros benefícios”, conta Moura.

O Gerente RFID Junior De Santi viaja pelo Brasil a fim de demonstrar a solução para os interessados. “Grandes empresas nacionalmente conhecidas já nos procuraram para aperfeiçoarem seus processos de diferentes formas. É um investimento que vale a pena”, afirmou De Santi.

NFC

Uma tecnologia parecida com o RFID, o NFC também é uma solução que permite a troca de informações entre dispositivos – etiqueta (ou chip) e smartphone. O ponto que os torna diferentes é distância de leitura entre os equipamentos.

O chip (que pode ser subcutâneo) ou etiqueta (adesivado em um produto) devem estar bem próximos do leitor NFC. Isso permite, principalmente, a segurança da aplicabilidade. Pode ser utilizado para abrir portas, desbloquear o smartphone, como senha para acessar contas de banco, entre outras finalidades.

 

BY:

JEAN CAZELLOTTO
JORNALISTA – COMUNICAÇÃO E MARKETING

4,641 total views, 10 views today